sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

As minhas concubinas

…Então, foi assim: uns quantos amigos ficaram de pé em cima de cadeiras, outros, como eu, deixaram-se ficar sentados à volta da mesa, e quando os ponteiros se uniram num abraço, brindámos ao nascimento de 2016, que se quer mágico, como  Houdini.
O vizinho do lado fez subir no ar dois ou três foguetes, mais longe fogo de lágrimas e alguns estampidos, coisa pouca e de pouca dura, mas sempre deu para abrilhantar a noite. Na varanda, o concerto das tampas dos tachos  merecia mais público - o show   fui curto e sem aplausos  não há artista. O “palco” estava instalado dentro de casa e por aí ficou o grupinho familiar, que me recebeu como se fosse um deles.
Mais um ano, digo de mim para mim a caminho de casa, onde me esperam as concubinas que faço questão de ter por perto…
Só os mais próximos conheciam este segredo, agora assumido de forma pública.
Bem vistas as coisas, são elas o sustento que me permite continuar vivo e participar dos eventos a que me proponho assistir e de muitos outros, mesmo quando não sou convidado - pura e simplesmente anunciam-se e instalam-se à minha volta, dentro de mim, no meu dia a dia, invadem-me os sonhos...
Quase todos os desassossegos físicos  e alguns psíquicos  poderiam ser atenuadas, mesmo evitados, se tivéssemos tento nos comícios e bebícios, incluindo os petiscos fora de horas. Até que um dia - há sempre uma primeira vez! - qual sacerdote paroquial,  o médico confronta-nos  com o veredito  da penitência irrevogável para todo o sempre, amém! É nessa altura que as concubinas  passam a ser presença constante na nossa … dieta!
Pela parte que me toca, as minhas (concubinas) têm sido simpáticas, desempenham na perfeição o papel de anjos da guarda, mas torna-se difícil identificá-las pelo nome próprio. Amlodipina, Carvedilol, Perindopril, Tromalyt, Ezetrol e Crestor  são “nomes de gente” ?  
A propósito, lembrei-me agora que ainda não cumpri com a minha obrigação diária e é quase noite. Ainda me dá uma coisa má e eu quero muito ver nascer 2017 - pelo menos! - e o crescimento dos netos.
-
Ilustração surrupiada  na net