domingo, 31 de janeiro de 2016

Quico - "chapa" cinco

Ontem o Lousanense dos pequeninos veio jogar a Coja, o "estádio" não tinha muito público, lamento, lamento não por mim mas por quem perdeu uma jogatina   "à séria", com golos e tudo ( tudo, quer dizer fair play, jogadas  à Ronaldo, com um dos golos do Francisco  de se lhe tirar o chapéu - sem chapéu, bati palminhas e gritei em voz alta para ele ouvir do outro lado do campo "boa, Quico", que é como o tratamos em família...).
O Lousanense venceu, mas se o meu C.O.J.A. tivesse ficado  com os três pontos, também ficava de bem comigo mesmo.O sangue da gente fala sempre mais alto - ontem fui Lousanense  "desde pequenino" - amor também é ser do Lousannese.... quando joga o Quico!
Resultado? O Quico marcou cinco (para mim , seis, mas devo ter feito mal as contas, a acreditar na contabilidade de um simpático espectador, da Lousã,  que ia fazendo risquinhos na palma da mão cada vez que a  bola beijava o "véu da noiva", como li na "Bola", vai para muitos e bons anos, ainda o grande Carlos Pinhão era vivo e escrevia maravilhas...
Vivam todos os garbosos atletas, onde incluo uma menina que alinhou na defesa do C.O.J.A.
O grande "viva", claro,  vai para o Quico - chapa cinco, nem o Ronaldo!