quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Ainda ontem era menino...



O peso dos anos tem a importância e o valor do trajeto que percorremos. O carrego pode ser pesado se a vida foi madrasta, leve se a fortuna teve sorrisos de boa vizinhança. A memória é  o  arquivo de todas as coisas - das brincadeiras com o pião aos futebois no largo da escola, das reguadas da professora Georgina aos seus preciosos ensinamentos, do liceu ao primeiro emprego, da primeira namoradinha ao grande amor adolescente, dos passarinhos presos nas armadilhas, aos mergulhos no rio, ao Américo Cigarrada (...os peixes que agarrava à mão, no "meu" rio, só para me satisfazer os desejos!...), à avó Virgínia, à mãe Natália, aos filhos, aos netos, à reforma….. uffffffffff,  ainda ontem era menino…