terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Querem "roubar" o meu golo!

Por mero acaso algum dos meus estimados/as leitores/as viu o jogo da bola entre o Benfica e uma equipa russa? Sim, alguém viu? Repararam na minha “pessoa”? Sim, “eu” estava lá, no jogo!!!
 O resultado, já se sabe, é o que menos importa  nestes joguinhos  a “feijões”, mas sempre  vos digo que o Benfica  deu uma cabazada de um a zero aos azuis da Rússia – e que golo, aquele! Eu conto…
Como sabem, sou mediano na altura; no meio de autênticos gigantes lá estava “eu”, de costas viradas  para a baliza do adversário. A  bola veio pelo ar,  direitinha à minha cabeça,   e “eu” nem precisei de grande  salto: um gesto técnico, muito ao “meu estilo”, e pimba:  lá para dentro! O guarda redes nem cheirou a chincha, viram?
O que “chateia”  é a troca  do  “meu” nome. Como é possível dizerem que foi um “tal” de Jonas a dar a cabeçada na “chincha”? “Tá” tudo doido, ou quê? Aumentem o zoom, parem a imagem, mudem de óculos se preciso for, maltinha. O golo  é todo “meu”, isto é um roubo  - vou queixar-me à Sociedade Portuguesa de Autores. E já!!!
Para que não restem dúvidas, aqui está a minha foto a preto e branco,  equipado a rigor (não se nota a cor da camisola, desculpem lá, mas é vermelha, garanto), de águia ao peito,  feliz da vida "depois do golo... que me querem roubar".