sábado, 26 de março de 2016

Lavadeiras

Os pequenos povoados, as aldeias como a minha, têm uma história que não pode ser contada apenas e só pela visão de um arado, de um ferro de engomar, de um prato recuperado com agrafos (chamavam-lhe "gatos"!), de um alcatruz - podia continuar a citar outros objetos usados pelos meus antepassados….
O sonho de documentar a história ocupa-me a mente quando recolho imagens como a que escolhi para ilustrar o texto. "Lavadeiras" - chamo-lhe assim porque a fotografia mostra a ocupação de algumas mulheres durante determinado período do verão na minha aldeia, quando os "senhores do Chiado" vinham passar férias ao palacete da família Nunes dos Santos, proprietários dos Grandes Armazéns do Chiado de boa memória, naturais do meu sítio, Barril de Alva, uma aldeia maneirinha nos seus 3,3 kms, bem servida de excelentes acessos e outros pequenos "luxos", que se orgulha do "seu" rio Alva e de algumas das pessoas que por cá ergueram obra de relevo para uso do povo.
Na imagem, salta à vista uma roda de alcatruzes, fonte de vida das margens do rio durante centenas de anos. Hoje, no meu sítio, apenas um destes engenhos, erguido pela teimosia da extinta Junta de Freguesia, documenta o passado, embora como elemento decorativo da paisagem.