sábado, 16 de abril de 2016

O "ti" Henrique em silêncio...

Aqui, http://calbertoramos.blogspot.pt/2016/03/saudades-de-um-burro.html pode ser lida uma estória sobre um burro que, em tempos, passava bem cedo na minha rua...
A carroça que puxava, como chegava, assim desaparecia - o incómodo maior resumia-se ao ruído das rodas (...) acordava-me com um barulho sem melodia.
Na estória faltou, propositadamente, o nome do dono do burro, o "ti" Henrique, antigo moleiro, com uma memória invejável para a sua avançada idade...
Ontem, o "ti" Henrique, por certo em silêncio, deixou de fazer parte do mundo dos vivos. Tinha 98 outonos, que passeou até há bem pouco tempo como se de (...) primaveras se tratasse.
Do "ti" Henrique guardo memórias bonitas, de quando era moleiro, no Colaço, na margem direita do "meu" rio, e eu muito menino - tão menino pelo espanto da mó que rodava "sozinha" e esmagava os grãos de milho.
... Ainda "sinto" o cheiro da farinha que vinha da moenda do "ti" Henriques...