terça-feira, 27 de novembro de 2012

Pequenos prazeres

O frio, lá fora, é intenso - zero graus às nove da noite!
Janto peixe assado no forno, regresso ao conforto da lareira acesa, aqueço-me o suficiente para ganhar coragem e voltar à cozinha, quase gelada...
Tomo um chá de camomila bem quente, e como me apetece o gosto de figos secos, levo seis na mão. De seguida, retiro a rolha do garrafão de cinco litros, meio cheio (ou meio vazio?) de aguardente de medronho ( dos tempos em que a mãe Natália recolhia os fruto das árvores que ainda  existem no Calvino, na companhia da "ti" Aida - agora com mais de noventa primaveras...), encho um copinho,  volto ao sofá, ao quentinho da lareira e ao ASUS...

domingo, 25 de novembro de 2012

Ziguezaguear

Escrevo como quem corre cem metros; passadas largas e poucas palavras devem bastar para chegar às metas a que me proponho.
Arfo de cansaço e ainda mal comecei…
... O pensamento, veloz, adianta-se e corta a meta antes de mim
 Ganhei ou perdi a corrida?