quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Delicadezas ao ouvido

Alguma coisa há-de ter feito o Governo para justificar a mudança radical das conversas de café, centros de saúde e, de certo modo, junto às caixas dos supermercados. 
Longe (?) vão os tempos dos versáteis temas,  qual deles o mais importante na vivência diária do comum dos cidadãos: novelas para as senhoras, futebol, minis e "gajas" para os senhores!
Basta estar atento e guardar na memória respigos da douta raiva de quem emite  ( a sua) opinião:
"- O que o Relvas merecia era um tiro....!"
"- O Passos é um imaturo, um jotinha, como o Seguro...!"
"- Quem governa é o Relvas, pior do que  Salazar...!"
"- Vou desistir da venda ( do peixe à porta do freguês), ninguém compra um carapau...!"
"- Na terra dele ( Relvas) ninguém gosta dele..."
"- Estou desempregada, mas o meu curso veio de cinco anos na Universidade, não foi tirado ao domingo...!"
"-Vou migrar para outras paragens, talvez para a Finlândia...!"
Manda o pudor que não cite de passagem outras delicadezas dedicadas ao Relvas...
O Relvas, sempre o Relvas, como se fosse o galã de uma novela da TVI,  craque do Barcelona, ou uma gaja boa. 
...Ou uma mini bem fresquinha!